quinta-feira, 29 de novembro de 2007

Canários



Vamos falar um pouco da vida desta bela ave….

Há mais de 5 séculos estes belos, coloridos e canoros pássaros, têm encantado milhares de pessoas em todo o mundo.
São originários das Ilhas Canárias, localizadas na costa oeste de África, que curiosamente receberam este nome dos romanos não pelos Canários, mas devido aos cães ( canis em latim) de grande porte que ali habitavam. Acredita-se que os primeiros registos sobre Canários datem o ano de 1402.

Muito utilizados pelos marinheiros como animal de estimação, os Canários conquistaram a Europa e o mundo rapidamente.

A prática de manter os Canários no local de trabalho foi adoptada também pelos mineiros de carvão, que os utilizavam como alarme, pois caso estes morressem dentro da mina era sinal de que havia fuga de gás.
Da época do descobrimento do Canário selvagem ( Serinus canarius ), de cor verde, até os dias de hoje, muito se fez através das criações selectivas.

Actualmente existem 4 agrupamentos de raças de Canários: Canários silvestres, Canários de cor, Canários de canto e Canários de porte e postura.

Em relação aos Canários de cor, existem hoje mais de 300 cores catalogadas, sendo agrupadas em: cores melânicas preto-castanho, melânicas castanho, lipocrômicas, ágatas e Isabel.

Já entre os Canários de canto, destacam-se algumas raças como a Harzer , também conhecida por Harz ou Belga de origem alemã, a Malinolis , descendente de Canários belgas da região de Flandres (cidade de Malines) e o Timbrado Espanhol, criado na Espanha desde 1700.

Os canários de forma e posição são também conhecidos por Canários de Postura e em Portugal, Canários de Porte.
As características principais dos canários destas raças relacionam-se com a configuração do corpo e a posição que assumem no poleiro. O canto, que em algumas raças é bastante apreciado e importante para a sua classificação, nestas quase nunca é referido por não constituir factor necessário ou fundamental.
Os ingleses juntam a palavra Fancy a muitas destas raças a qual, não existindo uma tradução à letra para português, significará "artificial", "fantasia", isto é, obtida através de selecção cuidada. No entanto, nos nossos dias, muitos criadores e estudiosos já não aplicam esta designação.
Os Canários de Forma e Posição dividem-se em dois tipos - Ingleses e Frisados.

Reprodução:
O ciclo de reprodução dos Canários, da postura dos ovos até a saída do ninho, dura em média 30 dias. Neste período é importante o mínimo de perturbações possíveis, para não interferir no processo biológico envolvidos. A sexagem das aves pode ser pela observação da região anal e também pode ser percebida pela diferença do canto, Apesar de algumas fêmeas cantarem, o seu canto não tem a mesma intensidade do canto dos machos. A fêmea coloca 5 ovos em média (um por dia, na parte da manhã). O macho e a fêmea zelam pelo choco e o período de incubação é cerca de 15 dias.

Manutenção:
Existem vários tipos de gaiolas para Canários: gaiolas para Canários cantores, gaiolas para criação e voadeiras. Para a manutenção de Canários em casa, é interessante a opção de uma gaiola de no mínimo 60 cm de comprimento, 30 cm de largura e 40 cm de altura, com comedouro, bebedouro, uma banheira rasa ( 3 cm em 5 cm em média) e alguns poleiros.
A limpeza é fundamental para a prevenção de doenças. Por isso, é interessante que a gaiola tenha uma bandeja removível que facilite o processo. Podemos optar por forrá-la com algum papel absorvente (ex: jornal) que deve ser trocado semanalmente. Troque também a água diariamente, faça desinfecção do bebedouro, comedouro, banheira e fundo da gaiola no mínimo duas vezes por semana. É muito importante retirar a banheira para evitar banhos à tarde e essencialmente de estiver frio. Evitar correntes de ar e locais com excesso de humidade, muito movimentados são cuidados que também se deve ter para estas aves se sentirem seguras.

1 comentário:

pedro376h disse...

boas,
obrigado pelo teu comentario.
ja vi tambem o teu blog e estou a gostar.
pois eu tambem me custou deixar de criar canarios, ate porque a coisa correu me bem, tanto a nivel de criacao, como de exposicao. mas tive que escolher, e ai o meu gosto pelos agapornis falou mais alto. :)
--
um abraço,
Pedro Duarte
visite: http://pedroduarte.blogspot.com/